NOTA DE REPÚDIO A APRESENTADOR DA REDE RECORD (E RESPOSTA DA EMISSORA)

(VEJA RESPOSTA DA EMISSORA NO FINAL)
A Associação Brasileira de Pilotos da Aviação Civil (ABRAPAC), entidade independente, fundada por pilotos com objetivo de buscar a valorização do aeronauta e a prevenção de acidentes e incidentes aeronáuticos, vem a público repudiar a postura ofensiva e irresponsável do apresentador Reinaldo Gottino, da Rede Record, ao criticar de forma jocosa e chula a tripulação do voo G3 1130, de quarta-feira, 13 de abril.
Na referida ocasião, o passageiro Tico Santa Cruz, cantor da banda Detonautas, foi retirado da aeronave logo após o embarque em razão do tumulto ao desrespeitar as instruções dos comissários e comissárias de bordo.
Lamentamos observar que o dito apresentador afirmou: “Essas comissárias também, se colocam numa posição, que parece que são pessoas especiais” e ainda que “esse pessoal de avião hoje, já deu o que tinha que dar, já encheu o saco, entendeu, o comandante do avião ele acha que é o, a rainha da Inglaterra, ele é intocável, já chama a polícia já manda tirar, não sabe nem o que tá acontecendo, entendeu, pra mim um taxista, um motorista de ônibus e um comandante de avião é a mesma coisa”.
Além da forma absolutamente inapropriada adotada pelo apresentador, a descabida informação dada por ele expressa ignorância das normas de segurança e dos aspectos legais que embasam a ação do comandante da aeronave em situações da espécie.
Vale ressaltar que o comandante ateve-se estritamente ao cumprimento do estabelecido no Código Brasileiro de Aeronáutica (Lei nº 7.565, de 19/12/1986): “o Comandante exerce autoridade sobre as pessoas e coisas que se encontrem a bordo da aeronave e poderá […] desembarcar qualquer delas, desde que comprometa a boa ordem, a disciplina, ponha em risco a segurança da aeronave ou das pessoas e bens a bordo”.
Precedentes históricos mostram que passageiros indisciplinados, que não atendem nem respeitam a tripulação, sempre se revelam um risco durante o voo. Na aviação, não se pode transigir com quaisquer ameaças à segurança. Sem falar no incomodo que esse tipo de comportamento causa nos demais viajantes – que têm sagrado direito de um voo tranquilo e sem sobressaltos.
Por tudo isso, a ABRAPAC confirma a correção da atitude do comandante e de sua tripulação que agiram profissionalmente. Profissionalismo este infelizmente ausente na conduta do mencionado apresentador da Rede Record.

RESPOSTA DA REDE RECORD:
(clique para ampliar)

Sem título