SAIBA COMO FOI A 71ª CONFERÊNCIA DA IFALPA

A IFALPA (International Federation of Air Line Pilots´ Associations) realizou entre os dias 14 e 18 de abril na cidade de New Orleans, EUA, sua 71ª Conferência Anual.

O Brasil participou com uma delegação formada por representantes da ABRAPAC, SNA, ASAGOL e ATT, oportunidade em que puderam realizar um importante intercâmbio técnico e cultural com os representantes dos demais países membros da entidade, além de apresentar o estágio em que o país se encontra no encaminhamento das demandas que concernem diretamente aos aeronautas.

Dentre os debates voltados às questões trabalhistas, legais e de segurança operacional que permearam o evento, os brasileiros destacaram-se pelas palestras sobre fadiga e Perigo Baloeiro, com apresentações realizadas durante a reunião dos países membros da região CAR/SAM (Caribe e América do Sul).

No âmbito da fadiga foi detalhado o andamento dos trabalhos visando balizar junto à ANAC a implementação de uma nova regulação para FRMS baseada em pesquisas científicas da fadiga humana. O estudo intitulado “A Scientific Approach for Fatigue Risk Management in the Brazilian Civil Aviation”, fruto de um inédito trabalho conjunto realizado por SNA, ABRAPAC, ASAGOL e ATT, com a participação da USP (Universidade de São Paulo) e do IBR (Institutes for Behavior Resources), foi apresentado pelo Cmte. Tulio Rodrigues (ASAGOL).

Já o Perigo Baloeiro, tema que tem gerado crescente apreensão não apenas entre os pilotos brasileiros mas também entre os estrangeiros que operam no espaço aéreo do país, foi abordado em palestra dos Cmtes. Luiz Cabral (ABRAPAC) e Victor Casseta (ATT), que debateram durante a reunião da CAR/SAM e também da delegação europeia as ações que estão sendo tomadas visando a mitigação do risco causado pelos balões não tripulados à operação aérea.

SEGURANÇA DO ESPAÇO AÉREO BRASILEIRO

A IFALPA vê com urgência o endereçamento da questão envolvendo o Perigo Baloeiro, tendo enviado em dezembro de 2015 uma carta pública (clique aqui para ler) ao então Ministro da Secretaria de Aviação Civil Brasileira, Eliseu Padilha, onde solicitava ações visando a mitigação de riscos sob pena de classificação do espaço aéreo brasileiro como criticamente deficiente caso nada fosse feito. A carta estipulava como data limite para uma resposta a 71ª Conferência Anual da entidade.

SNA, ABRAPAC, ASAGOL e ATT têm travado uma árdua batalha contra a soltura de balões buscando reforçar, com o suporte de seus departamentos jurídicos, a aplicação das leis ambientais vigentes que proíbem a soltura de balões. Sindicato e Associações também têm trabalhado de maneira incessante na conscientização junto ao público e no aprofundamento do debate técnico com representantes dos órgãos reguladores visando a elaboração e implementação de novas regras e leis que coíbam a prática.

Tendo em vista a complexidade do caso e o comprometimento demonstrado pelos aeronautas brasileiros a IFALPA optou pela extensão em um mês do prazo originalmente dado para que soluções efetivas fossem apresentadas.

INTERCÂMBIO

A participação na 71ª Conferência Anual da IFALPA, além de permitir às entidades representativas brasileiras apresentarem suas demandas, objetivos e metas para o futuro, trouxe também a oportunidade para troca de informações visando a contínua melhoria das condições de trabalho e da segurança operacional.

Com a presença de profissionais de diversas partes do mundo e apresentações que abrangeram desde as áreas comercial e técnica de fabricantes de aeronaves à especificidade das demandas operacionais e trabalhistas de cada região que compõe a IFALPA, a Conferência aproximou culturas e experiências expandindo não apenas o conhecimento, mas a percepção de como implantar as melhores práticas internacionais em cada mercado, conforme suas demandas e particularidades.

Integraram a delegação brasileira na 71ª Conferência da IFALPA os Cmte. Luiz Cabral e Osvaldo Neto (Vice-Presidente Executivo CAR/SAM-IFALPA), pela ABRAPAC, os Cmtes. Diego Schilling, Luiz Carlos Arantes, Marcelo Ceriotti, Matheus Ghislene e Rodrigo Spader, pelo SNA, o Cmte. Tulio Rodrigues e o Copiloto Tiago Bertalot, pela ASAGOL, e os Cmtes. Luciano Baia e Victor Casseta, além do Sr. Philipe Pacheco, pela ATT.