Formalização do Grupo de Trabalho sobre radiação ionizante

Em maio, ABRAPAC, ATL, Asagol, SNA e ACR Consultoria Aeronáutica participaram de uma reunião com membros da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e da ANAC para discutir os efeitos da exposição dos aeronautas à radiação ionizante.

Após a reunião, verificou-se a necessidade de criação de um Grupo de Trabalho para ampliar o debate, adequar a estrutura regulatória brasileira e propor melhorias à saúde dos aeronautas.

Desta forma, foi constituído o GT através da Portaria nº 28 (6/6/2018), cuja coordenação do grupo será feita pelo Dr. Renato Di Prinzio (CNEN-IRD). No último dia 20 de junho, outra portaria foi publicada (nº 37) no Diário Oficial da União, e novos membros passam a fazer parte do GT: a ANAC e o Instituto de Estudos Avançados (IEAV) do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). O prazo para conclusão dos trabalhos passa a ser de 90 dias, a contar a partir dessa última portaria.

A ABRAPAC se dedica a esse tema desde 2013, quando apoiou o trabalho acadêmico da pesquisadora Carla Michalik Morad, que avaliou o nível de perda óssea (osteopenia) em um grupo de tripulantes brasileiros ao longo do tempo.

Saiba mais sobre o tema vendo a apresentação realizada na Jornada Aeronáutica Abrapac 2017: