RADIAÇÃO IONIZANTE: GRUPO DE TRABALHO DISCUTE PROTEÇÃO DOS AERONAUTAS

O Grupo de Trabalho da Comissão Nacional de Energia Nuclear (GTAero/CNEN) esteve reunido no último dia 16, na sede da ANAC, no Rio de Janeiro, para dar sequência ao debate sobre o reconhecimento dos riscos aos quais os aeronautas são submetidos com a exposição prolongada à radiação ionizante em altitude. A discussão visa também buscar alternativas para a adequação da estrutura regulatória relativa a essa questão.

Foram discutidas as contribuições da ANAC, da CNEN, dos aeronautas e do IEAv/DCTA, durante a apresentação de estudos e dados técnicos compilados a partir das medições feitas pelo Dr. Cláudio Antônio Federico (IEAv).

As aferições se referem às condições às quais os tripulantes estão submetidos, apontando a necessidade do reconhecimento da exposição ocupacional da categoria à radiação ionizante, assim como a da monitoração de doses por parte dos operadores, com a consequente informação dos riscos.

A próxima reunião do grupo ficou agendada para o dia 20 de setembro, oportunidade em que se espera a conclusão dos trabalhos com a entrega à CNEN de um documento com recomendações finais para adequação da estrutura regulatória e proteção radiológica dos aeronautas.

Estiveram presentes à reunião os comandantes Tulio Rodrigues (SNA) e Amilton Camilo Ruas (ACR Consultoria), o copiloto Luiz Felipe Perdigão (ABRAPAC), o comissário Mauro Matias (SNA/ASAGOL), o comandante Raul Souza (ABEAR), os doutores Renato Di Prinzio, Francisco César Augusto da Silva e Denison de Souza Santos (Instituto de Radioproteção e Dosimetria da CNEN – IRD), o doutor Marcos Afonso (ANAC) e o doutor Cláudio Antônio Federico (IEAv/DCTA).